Espaço Braille - Tecnologia Assistiva

 O Espaço Braille Profª. Alice Ribeiro, na Rua João Gonçalves, 439, centro de Guarulhos, mantém um laboratório de acessibilidade voltado aos usuários com deficiência visual, deficientes com baixa visão e cursos de linguagem Braille voltados para DV(Deficientes Visuais), professores da rede municipal de ensino, bem como para a comunidade.

Para maiores informações sobre o curso Braille, entre em contato com a Profª Juana (coordenadora do Espaço Braille e do projeto) pelo telefone 2087-6907 ou, se preferir, utilize o formulário de contato.

O laboratório de acessibilidade conta com softwares e hardwares voltados às necessidades do DV.

Softwares

Openbook
Programa conectado a um scanner, faz a conversão de materiais impressos
em imagens digitais onde o texto l é reconhecido e convertido para ser falado por um sintetizador de voz. Além do texto, o software também vocaliza informação acerca do layout da página escaneada e oferece recursos sofisticados de leitura, navegação e conversão para outros formatos, inclusive MP3 e WAV.

Magic
Programa que faz ampliação de tela dos monitores do computador, recurso que existe em Sistemas Operacionais, porem o Magic, além de ampliar a tela em até 16 vezes, permite fazer diversas configurações visuais e formas de exibição, facilitando a
acessibilidade ao utilizador. Oferece também a opção de leitura sonora de texto e principais ícones da tela.

Winbraille
Programa similar ao Openbook – é um programa de conversão, porém conectada a uma impressora Braille. A operação do Winbraille é muito simples. Abrindo um documento de um editor de texto salvo nos formatos doc, txt, rtf, ele faz a conversão à linguagem Braille e assim faz a impressão já codificada. O texto convertido aparece na tela do Winbraille para dar a oportunidade de formatar o texto caso haja necessidade.

JAWS
O JAWS oferece tecnologia de voz sintetizada de acesso ao sistema Windows, aplicativos e a Internet. Um software de síntese de voz utiliza a placa e caixas de som do computador para vocalizar as informações exibidas no monitor. Possibilita o envio dessa mesma informação a linhas Braille. O computador fala desde o primeiro momento para guiar o usuário através de todos os passos da instalação. Novas versões do JAWS oferece leitura na voz sintetizada em programas de mensagens instantâneas e redes sociais.

DOSVOX
O DOSVOX é um sistema para microcomputadores da linha PC que se comunica com o usuário através de síntese de voz, viabilizando, deste modo, o uso de computadores por deficientes visuais, que adquirem assim, um alto grau de independência no estudo e no trabalho.
O sistema realiza a comunicação com o deficiente visual através de síntese de voz em Português, sendo que a síntese de textos pode ser configurada para outros idiomas.
O que diferencia o DOSVOX de outros sistemas voltados para uso por deficientes visuais é que no DOSVOX, a comunicação homem-máquina é muito mais simples, e leva em conta as especificidades e limitações dessas pessoas. Ao invés de simplesmente ler o que está escrito na tela, o DOSVOX estabelece um diálogo amigável, através de programas específicos e interfaces adaptativas. Isso o torna insuperável em qualidade e facilidade de uso para os usuários que vêm no computador um meio de comunicação e acesso que deve ser o mais confortável e amigável possível.

Hardware

Computadores
O Espaço Braille conta com dois computadores onde estão instalados todos os softwares que fazem parte da tecnologia assistiva onde já citada acima. Ambos os computadores estão ligados a uma impressora multifuncional para impressão a tinta ou digitalização de algum texto ou imagem.
O computador em que está instalado o Openbook e o Winbraille está conectado num scanner para a funcionalidade do Openbook e a uma impressora Braille para imprimir em Braille textos vindos do Winbraille.

Impressora Braille
A Index Braille Everest V3 é a impressora usada no Setor Braille.
A Impressora Index Everest é controlada por um teclado com Braille, que combinado com o sintetizador de voz permite facilmente ser instalada e operada por pessoas cegas ou não.
Impressora Braille faz impressão frente e verso (double side, impressão dos dois lados da folha ao mesmo tempo).
• impressão em alto relevo - mesmo com papeis de baixa gramatura;
• capacidade para imprimir textos (máximo 42 caracteres por linha) e gráficos;
• facilidade de ajuste de espaçamento entre pontos, celas e linhas, permite impressão; Braille para leitores com diferentes níveis de aprendizado
• sistema Braille interpontado de 6 ou 8 pontos;
• permite ajuste para papeis com diferentes tamanhos e gramaturas;
• oferece sistema de memória para ate 400 cópias;
• painel de controle de fácil operação com caracteres em texto e Braille para perfeita identificação dos comandos, tanto para pessoas videntes como para os cegos;
• auxílio sonoro dos comandos por voz (opcional nas línguas portuguesa ou inglesa);
• possui sistema de multicópia independente do micro, 10 tabelas Braille pré-instaladas e 10 livres para definição pelo usuário, interfaces - paralelo e serial;
• acompanha software gerenciador de impressão, drive para impressão Braille de dentro do Word e aplicativo “Draw” para impressão de desenhos.

Lupa Eletrônica
Lupa eletrônica sistema mouse, amplia de 12x a 40x dependendo do tamanho da TV ou monitor com entrada de vídeo, reproduz as imagens em vídeo (preto e branco ou colorido). A portabilidade, simplicidade e o baixo custo tornaram esse modelo o preferido, como auxílio óptico ideal para leitura de textos em casa, bibliotecas, no trabalho e viagens.

Máquina Perkins
 uma "máquina de escrever Braille" com uma chave correspondente a cada um dos seis pontos da Cela Braille, uma tecla de espaço, uma tecla de retrocesso, e uma tecla de espaço linha. Há dois botões de um lado para o avanço do papel através da máquina e uma alavanca retorno de carro acima das teclas. Os rolos tem sulcos projetados para evitar o esmagamento dos pontos em relevo da Linguagem Braille.

Cabine de Gravação de Livros Falados
A cabine de gravação conta com 5 funcionários para operar o computador, o controlador de áudio, onde está conectado o computador, microfones, fones de ouvidos, caixas acústica., alem do software Audacity, programa que captura o áudio através do microfone do narrador e grava em linhas de áudio estéreo.
A cabine conta com 20 voluntários que fazem a narração de livros ou materiais específicos a pedido de DV. Os 20 voluntários são divididos em grupos de 5, cada grupo tem seu dia da semana e horários que começam às 9h30 e vão até às 16h45.
Os livros terminados são ajustados e configurados pelo Audacity e convertido em MP3. Logo depois são gravados em CDs, processados e disponibilizados no acervo da Biblioteca.

O Setor Braille, com seus recursos tecnológicos e cursos em Braille, se tornou referência na cidade pela capacidade de treinamento e ensino por parte da Profª. Juana e Profª. Luciclaudia, que é uma funcionaria DV. Conta ainda com o apoio das auxiliares de biblioteca Wania Gonçalves e Valdirene Araújo e de Fabio Valentim, que opera os equipamentos e ensina sobre toda a tecnologia assistiva.

Nenhum comentário: