Busca

Carregando...

Mundo dos Quadrinhos


Os Novos 52: Universo DC

Em 2011, a DC Comics decidiu realizar um reboot total no seu Universo Regular. Essa iniciativa foi nomeada de Os Novos 52, como chegou ao Brasil.
Antecedido pela saga Flashpoint – onde o Flash acorda em um universo alternativo onde a Mulher-Maravilha e o Aquaman estão em guerra, o Batman não é quem costuma ser e o Super-Homem nunca existiu – o reboot teve início quando, em Flashpoint #5, Barry Allen une todas as linhas temporais da DC numa só!
Apesar da oportunidade de renovar toda a sua mitologia e história, a DC Comics optou por um meio termo: os núcleos que estavam funcionando bem pré-Os Novos 52, não teriam mudado. Por exemplo; o Batman e o Lanterna Verde praticamente não sofreram mudanças conceituais ou cronológicas (inclusive, a revista protagonizada por Hal Jordan em Os Novos 52 continuou escrita pelo mesmo roteirista e começa exatamente de onde parou pré-Flashpoint). Já os núcleos que não andavam muito bem das pernas, como o Super-Homem, a Mulher-Maravilha ou o Aquaman, foram bem reformulados.

A Biblioteca Monteiro Lobato dispõe das séries da linha Os Novos 52:
  • Super-Homem
  • Batman
  • Lanterna Verde
  • Universo DC

Cinema com audiodescrição - Vida Maria

Curta: Vida Maria
A equipe do Projeto Clarear promove palestra sobre audiodescrição. Em seguida, acontece a exibição com audiodescrição do curta-metragem “Vida Maria” (2006), de Márcio Ramos. Entrada franca. Informações: 2087-4177.

Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
24 de Setembro 2014 (quarta-feira)
14h30

Trailler

Projeto Poesia às segundas-feiras

ANJOS, Augusto dos. Primavera. IN: Eu e outras poesias. Porto Alegre, L&PM, 2002, p.164 (L&PM Pocket, 148)

                              A meu irmão Odilon dos Anjos

Primavera gentil dos meus amores,
-- Arca cerúlea de ilusões etéreas,
Chova-te o Céu cintilações sidéreas
E a terra chova no teu seio flores!

Esplende, Primavera, os teus fulgores,
Na auréola azul dos dias teus risonhos,
Tu que sorveste o fel das minhas dores
E me trouxeste o néctar dos teus sonhos!

Cedo virá, porém, o triste outono,
Os dias voltarão a ser tristonhos
E tu hás de dormir o eterno sono,

Num sepulcro de rosas e de flores,
Arca sagrada de cerúleos sonhos,
Primavera gentil dos meus amores!

PROJETO BIBLIOTECA INDICA: CATÁSTROFES AMBIENTAIS


ALDISS, Brian; OLIVEIRA, Gilberto Bernarde de (trad.) Jornada de esperança. São Paulo, Abril Cultural, 1982. 263p. (Grandes sucessos)
Localização física: F A336j
Tudo começa em 1981, ano em que o Homem perde o controle das provas atômicas realizadas no espaço: aos poucos, ele se dá conta de que provocara a esterilidade de sua própria espécie. Sem herdeiros nem continuadores a civilização desmorona. 



BRANDÃO, Ignácio de Loyola. Não verás país nenhum. 27a.ed., São Paulo, Global, 2008. 381p.
Localização física: F B817n
Um dia teremos de comprar nos shoppings cheiros da natureza, das plantas e flores, da chuva e da terra molhada. O que dizer de um romance que tem 20 anos e continua a ser lido como se tivesse sido lançado agora, pela sua atualidade? Ele fala do futuro que já está acontecendo. Romance policial, de aventuras, de amor. Ficção científica, documento sobre o meio ambiente. Leve humor e ironia profunda permeiam este livro em meio a uma atmosfera sufocante.



DELILLO, Don; BRITTO, Paulo Henriques (trad.) Ruído branco. São Paulo, Planeta Deagostini, 2004. 319p. (Grandes escritores da atualidade)
Localização física: F D395r
Este livro é a história de um professor universitário que vive com a família no meio oeste americano, numa cidadezinha que é evacuada depois de um acidente industrial. À luz de de desastres como o da Union Carbide na Índia, que matou mais de duas mil pessoas e feriu outras milhares (e que acabara de ocorrer quando o livro foi publicado), este romance mantém seu sentido atual e aterrorizante.



GOLDING, William; FERRAZ, Geraldo Galvão (trad.) O senhor das moscas. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, c1954. 217p.
Localização física: F G571s
Este é o título mais importante e conhecido do autor, premiado com o prêmio Nobel de Literatura de 1983. Através do comportamento cruel de um grupo de crianças entregues à sua própria sorte numa ilha deserta do Pacífico, o autor constroi uma livro belo e desesperado.



MCCARTHY, Cormac; LISBOA, Adriana (trad.) A estrada. Rio de Janeiro, 2006. 234p.
Localização física: F M115e
Um pai e seu filho caminham solitários num mundo pós-apocalíptico. Estão fracos, o inverno se aproxima, e o pai acha que a única chance de sobrevivência é seguirem pelas estradas remanescentes em direção à costa, apesar de não terem ideia do que irão encontrar ao chegar lá.
Este romance é muito  mais do que um relato apocalíptico. É a profunda e comovente história de um pai e seu filho, "cada um o mundo inteiro do outro", e a jornada que empreendem em busca da salvação.



QUEIROZ, Rachel de. O quinze. 88a.ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 157p.
Localização física: F Q47q
O quinze é a descrição da vida de retirantes cearenses que sofrem com o pior fenômeno climático por eles já vivenciado e mostra a situação desesperadora de Chico Bento e sua família. A autora aborda de maneira nobre a situação de nordestinos frente a essa desgraça ambiental que foi a seca de 1915, mostrando tanto a situação do fenômeno climático, quanto o descaso das autoridades frente a população mais carente.



DEAN, Warren; MOREIRA, Cid Knipel (trad.); DRUMMOND, José Augusto (rev.) A ferro e fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica brasileira. São Paulo, Companhia das Letras, 2002. 484p.
Localização física: 504 D324f
Um dos primeiros atos dos portugueses que chegaram ao Brasil em 1500 foi abater uma árvore para montar a cruz da primeira missa. Nesse gesto premonitório fez-se a primeira vítima da ocupação europeia da Mata Atlântica. Nos cinco séculos que se seguiram, cada novo ciclo econômico de desenvolvimento do país significou mais um passo na destruição de uma floresta de um milhão de quilômetros quadrados, hoje reduzida a vestígios. É esse desdobramento trágico de uma lógica sempre apresentada como inexorável pelos defensores da civilização que o autor conta neste livro pioneiro de história ambiental, trazendo uma visão nova e polêmica da história do Brasil.



FLANNERY, Tim; CALIFE, Jorge (trad.); FRANÇA, José Ricardo de A. (rev.) Os senhores do clima. 2a.ed., Rio de Janeiro, 2008. 388p.
O autor, notório cientista australiano, vale-se aqui de extensa pesquisa e lança mão de sua experiência para construir uma fascinante narrativa da história do clima ao longo de milhões  de anos. Com rigor e um texto irretocável, perfeitamente acessível, o autor expõe fatos, analisa implicações, desmistifica idéias e exemplifica concretamente como as mudanças climáticas já afetam a terra.


GORE, Al; LANDO, Isa Mara (trad.) Uma verdade inconveniente: o que devemos saber (e fazer) sobre o aquecimento global. Barueri, Manole, 2006. 325p.
504.06 G673v
A atual crise climática talvez dê a impressão de ocorrer lentamente; mas na verdade, ela está acontecendo muito depressa, e já se tornou uma verdadeira emergência planetária. Para enfrentar e vencer o perigo que nos ameaça, primeiro temos de reconhecer que estamos diante de uma crise. Sendo assim, por que nossos líderes parecem não escutar esses sinais de alerta tão claros? Estariam eles resistindo a reconhecer a verdade porque sabem que, no momento em que o fizerem, terão de enfrentar o imperativo moral de agir?



LYNAS, Mark; VALENTE, Roberto Franco (trad.); VIVEIROS, Mariana (rev.) Seis graus: o aquecimento global e o que você pode fazer para evitar uma catástrofe. Rio de Janeiro, Zahar, 2008. 303p.
Localização física:  504.06 L996s
O que aconteceria se a temperatura do mundo se tornasse seis graus mais quente? Populações inteiras seriam exterminadas e alguns países sumiriam do mapa. A terra racharia em algumas regiões do globo. Em outras, dilúvios e enchentes destruiriam o meio ambiente. Este livro investiga as previsões dos cientistas de que o aumento das temperaturas globais ficará enre um e seis graus.



Projeto Poesia às segundas-feiras


MURRAY, Roseana; RESENDE, Andrea (Ilust.) Jabuticabeiras. IN: Rios de alegria
São Paulo, Moderna, 2005, p.21

Em todas as ruas e praças
do mundo
deveria ser obrigatória
a presença de uma jabuticabeira.
À sua sombra, homens e mulheres,
crianças, gatos e cachorros,
jovens e velhos apaixonados,
só fabricariam pensamentos
de paz.
Então, as jabuticabas, com seu mel,
escreveriam um novo tempo
na Terra.

Cine Trabalho – Projeto Tear


O projeto mostra as transformações das relações do homem com os meios de produção através de documentários e filmes que retratam os antigos operários até obras sobre as profissões. Neste mês é exibido o filme “São Paulo”, Sociedade Anônima (1965), de Luís Sérgio Person. A história acontece no momento da euforia desenvolvimentista provocada pela instalação de indústrias automobilísticas estrangeiras no Brasil. Indicação: 12 anos.
Entrada franca. Informações: 2087-4177.

Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
22 de Setembro 2014 (segunda)
14h





Sinopse
Carlos (Walmor Chagas) é um jovem de classe média que se junta a um rico empresário do setor automobilístico de São Paulo. Ele é casado, tem um bom trabalho e boa vida social, mas nunca está